Tristeza da Mulher que Ri

Ao andar pelo mundo, pelas ruas,
Por caminhos sinuosos,
Por labirintos para me perder
Diante das andanças eu vi…

Eu vi mulheres de olhos opacos,
De olhares sem brilho,
Sem vida, nem cor.
Olhares sem focos, cheio de dor.

Vi mulheres tristes sorrindo
Sorrisos sem alma
Faces para si mentindo.

Vi doces flores envenenadas,
Tóxicas e amargas pelo tempo.
Vi mulheres sofridas.

E nessas mulheres de olhar baixo
De sorrisos fracos,
E de olhos opacos,
Vi sorrisos querendo negar tudo,
Tudo isso que eu vi.

Published in: on 21/11/2012 at 11:04  Comments (1)  

Mudanças e Reticências

As coisas mudam…
Algumas coisas mudam…
Outras permanecem…
Talvez porque não devam mudar…
Ou talvez porque simplesmente não é o momento de mudar…
Ou ainda, de maneira mais completa e súbita: porque não mudam.

Mas mesmo assim
As coisas continuam mudando…
Mesmo para aqueles que não mudam.
E para quem gosta de mudanças,
A vontade de mudar não muda…
A mudança, ela permanece…
E acima de tudo,
É preciso que se saiba que
tudo isso muda ou permanece
Porque as coisas acontecem…!

Published in: on 06/11/2012 at 09:55  Deixe um comentário