Recado dela

Toda manhã, igual sonolenta manhã,
Toda uma frieza e silêncio matutino,
Toda uma preguiça no corpo,
Acordado por doces palavras
Da doce mulher dourada, amada.

As letras sendo descobertas,
Descobertas uma a uma
Como quem descobre
Uma imagem de veneração,
Uma dourada e doce imagem.

As palavras se formando
Poderia eu, escutá-las,
Escutá-las na voz doce
Da doce mulher dourada.
Da mulher tão amada.

A manhã clareava, acordava,
A primavera no outono acontecia,
A quaresma tinha se acabado,
A tristeza de vez tinha partido
Pois recebi da mulher dourada o seu recado.

Anúncios
Published in: on 16/08/2011 at 00:24  Deixe um comentário  

Pobre Pecador

Seria o pecador maior que o pecado?
Seria o apaixonado maior que a paixão?
Ou o sofredor maior que o sofrimento?

Seria a carne flagelada tão fraca?
Seria a fé tentada tão pequena?
Ou seria a fé da carne esfacelada?

Olhos atentos, arrependidos, contrito.
Mãos juntas, orantes, trêmulas.
Joelhos dobrados, cansados, doídos.

Incensando sem cessar o altar
O turibulo flamejante elevando
Todo o clamor, toda a súplica
Do franco, pequeno, esfacelado pecador.

Published in: on 07/08/2011 at 19:59  Comments (1)  

Amor Trancado

Ladeando ansiando outros lados
Acompanhando com olhos para o passado
Amar com a certeza da dúvida.

Estar sem querer ficar,
Sonhar sem poder possuir,
Escrever por não poder falar,

Pedir por não poder alcançar,
Sofrer por não conseguir,
Tentar para não desistir.

Mergulhar em seus olhos fundos,
Aprofundar sem querer emergir,
Beijar e enfim te amar.

Published in: on 04/08/2011 at 15:56  Comments (1)