Clamor do Ourives

Branca,neve, minha noiva,
Suave estrela luminosa,
Doce flor do meu campo,
Nada me atormenta mais
Que todo esse seu encanto.

Preciosa, preciosíssima!
Amável, amadíssima!
Doce e Suavíssima!
És em mim e para mim
Elogios rasgados, sem fim.

Somes e se esconde,
Surges para ficar,
Atormentas-me sem pensar,
Sem queres, sem saber
Que eu sonho em te amar.

Te amar inteiramente
No desejo eterno
Em soluços nervosos,
Em prantos secos,
No silêncio de tua ausência.

Caminhas leve,
Passos em Plumas
Loiros finos cabelos
Macia e cheirosa pele.
Mulher como em ouro.

Seria eu o ourives
A te contemplar
E a me dedicar
Talhando nosso amor,
Jóia difícil de compor.

Anúncios
Published in: on 14/07/2011 at 23:43  Comments (1)