Poema para a Mulher Amável

Caminhando só, numa estrada longa
A minha vida se passa num drama.
Minh’alma se entristece e clama
Ingenuo, grito por uma dama
Lá longe ela me encontra

Cheirosa e doce , ela surge
Alma leve e branca
Meiga e delicada
Ingênua, ela atende
Luz e leveza, flutua
Adeus drama e solidão

Eu como amigo
Te acolho em meus braços
Afago teus cabelos
Minucioso, te olho
Olhando me declaro
“Te amo, te amo…”

Published in: on 30/07/2010 at 16:10  Comments (8)  

Beijos te amo tchau!

Numa despedida ferrenha
Sem constrangimento
No portão de fora
Com muito afobamento

A noite foi da caça
Ontem, do caçador
Agora saem os dois,
“boa noite, meu amor”

Published in: on 27/07/2010 at 01:32  Comments (2)  

Pranto da Mulher Morena

Estando a morena amada
Quieta em sua morada,
Deitada em sua cama
De forma tranquila e jogada

Ó morena linda e amada
O que aconteceu com seus olhos?
Ó morena amada e linda
Por que eles choram?

Ó Amantissima moreninha
Quero ser  o teu  lenço
Pra enxugar teu pranto

Ó  Amantissima moreninha
Deixa eu te ninar, te afagar
Para que  possas de novo amar.

Published in: on 18/07/2010 at 00:30  Comments (3)  

Localização

No Espaço:
Ponto azul, Terra
Mancha marrom,terra
Na cidade de rios, Recife
Em meu coração…Você!

Published in: on 13/07/2010 at 13:08  Comments (1)  

O que é o amor?

O amor não é algo que se pode definir,
Não se pode entender ou questionar,
Não se deve nem competir nem mensurar.

A pessoa simplesmente ama,
Porque sente, porque deseja,
Ama-se pelos defeitos,
E admira-se pelas qualidades,

Te amo, porque dentro de mim,
Ao te ver meu coração se enche.
Se enche de alegrias,
de prazer,satisfação.

Conturbadas foram essas semanas
Que recentemente se passaram.
Que doeram, que choraram.
Amo porque não sei explicar.

Published in: on 11/07/2010 at 13:07  Comments (1)  

Sombras

O crepúsculo se torna evidente, a persiana perde sua funcionalidade… Do lado de fora, apenas sombras, duas delas. Com o tempo formam apenas uma, tomam nova forma, formas diversas.

Há uma troca, há várias trocas, uma mistura mágica envolvendo suor, calor e muito desejo. Sombras agitam-

se. Perdem-se. Acham-se

Mãos perdidas, vasculhando um corpo ainda inusitado, novo. Braços fortes envolventes seguros de suas posições. Bocas unidas, corpos colados…

Horas se passam, mas para nós… Não para eles… Eles não ligam… Não tem motivos pra se importar com o tempo…

Finalmente aquietam-se, não há mais movimento, não há mais uma única sombra… Tranqüilidade… O orvalho da manha chega e a persiana volta a cumpri sua função, função de retardar a chegada de um novo dia, de um novo sol que nasce.

Para eles ainda é ontem, já não querem que seja hoje… Muito menos ontem…

Published in: on 09/07/2010 at 15:36  Deixe um comentário  

Saudade

Saudade. Sentimento universal proveniente de um sentimento maior: AMOR que em doses exageradas podem causar dor de cabeça e dores nas costas.

Gostoso é sentir saudade de três dias, cinco talvez, dá aquela saudade gostosa… Um desejo saudável de ter a pessoa presente sentir seu cheiro a suavidade da pele, poder ver todos os dentes e detalhes da boca quando sorri, simplesmente perfeito.

A dor começa a se espalhar pelo corpo nas seguintes situações: de alguma forma ela se torna incomunicável; se faz necessário buscar nem que seja uma foto, pra matar o desejo de ter essa pessoa mais perto; ou então quando você começa a escrever sobre saudade – o que é algo extremamente pertinente – torcendo para que ela se vá e lhe deixe em paz.

De qualquer forma é muito interessante sentir saudade, deveria até ser uma obrigação, sentir falta do amor, pra que a felicidade invada seu ser e seu desejo seja saciado de maneira ímpar. Ao partir, notar a rapidez de que o tempo passou quando se encontram novamente.

Lembremos que sempre por mais que haja saudade haverá um reencontro, mais cedo ou mais tarde.

“A tristeza é uma pausa entre duas felicidades”

Vinicius de Moraes

Published in: on 09/07/2010 at 15:35  Deixe um comentário  

Impulsos

Im.pul.si.vo adj. 1. que dá impulso. 2. que age pelo impulso.

Impulsivos. Devíamos ser mais, entende? Digo… Com certa freqüência eu paro pra pensar – o que já discorda de certa forma com a idéia desse texto – e cheguei a seguinte conclusão: pensamos demais, agimos pouco pro tanto e pensamos.

Sinto que nos falta certa atitude impulsiva, uma atitude que seja por nós o mínimo a ser analisada. Creio que as melhores situações são resultados de decisões tomadas por impulso – não estou falando que toda vez que somos impulsivos acontece algo maravilhoso… – mesmo que essa satisfação seja momentânea.

Não levanto a bandeira do Anarquismo, muito menos da irracionalidade, mas de um conceito mais natural mais agressivo mais “aberto”. O que a primeira vista pode parecer assustador, no entanto procure parar e analisar por poucos instantes quantas oportunidades foram perdidas devido a exagero de análises…

Creio que é cada vez mais necessário que saibamos aproveitar a vida, aprender a aproveitar a oportunidade que nos é dada.

Published in: on 09/07/2010 at 15:32  Comments (1)  

Calma e Coragem

Calma e coragem. Calma e coragem para viver, aproveitar a vida extrair tudo de bom que ela pode nos dar.

Calma com diante os erros, coragem para corrigi-los, calma com as pessoas e coragem para entendê-las, calma para amar e muita coragem para se apaixonar.

Coragem para enfrentar a vida cotidiana, coragem para abraçar seu amigo, coragem pra se reconciliar.

É bem verdade que o medo nos torna mais cautelosos, eventualmente, a ponto de nos tornamos medrosos e ter medo de viver, então é necessário que tenhamos calma com essas pessoas e coragem para conversar.

Então fica assim, calma e coragem a todos.

Calma para sermos sensatos, coragem para sermos capazes de ser insensatos!

Published in: on 09/07/2010 at 15:25  Deixe um comentário